Conversa com um Respiratoriano

Lista de Textos relacionados ao Respiratorianismo ou Sungazing ou Jejuns ou Frutarianismo ou Liquidarianismo

Conversa com um Respiratoriano

Mensagempor rickadm » sexta dez 30, 2011 3:12 am


CONVERSA COM UM RESPIRATORIANO


     Eu suponho que todas as pessoas interessadas no assunto do respiratorianismo tenham várias perguntas que gostariam de fazer a alguém que já é um respiratoriano. As questões abaixo foram feitas para saciar a curiosidade e para se saber como é, na realidade, a vida de um respiratoriano.


1. Qual foi o processo que você adotou para viver de luz ?
Foi o processo de conversão gradual ou o processo de 21 dias ou o sungazing ?


     Eu utilizei o processo dos 21 dias como ensinado pela Jasmuheen no livro “Viver de luz”. Isso foi em, se não me falha a memória, 2002. Naquele tempo ainda não existia o SunGazing. Já fazem cerca de sete anos portanto. De lá pra cá, muita coisa foi vivida. E te digo uma coisa, a parte mais difícil não é o processo dos 21 dias, mas sim o depois. “Viver de luz” não é exatamente um mar de rosas.

     Muitas coisas que aprendi nesses sete anos, nem a Jasmuheen nem ninguém falou, nem escreveu, tive que aprender por conta própria, experimentando, e as vezes errando (e pagando pelos erros). Aliás, prefiro não usar o termo “viver de luz”, porque não me considero como alguém que “vive de luz”. Considero-me alguém que tem uma dieta diferenciada, mas que não é em nada mística, ou esotérica, muito menos “santa”. Trata-se de uma capacidade que o corpo humano tem, e que pode ser ativada.


2. Quais foram as principais diferenças que você notou ?
A Evelyn uma vez disse que a pessoa fica com “energia infinita”, pois a energia está sempre entrando, e portanto a pessoa nunca se cansa. É verdade ?
Ela também disse que a pessoa não sua.


     Talvez a principal diferença seja justamente a disposição física e mental. Você passa o dia inteiro com boa disposição. Há energia de sobra, para tudo. Porém, a energia não é “infinita”, e ela não está “entrando” sempre. Como falei na outra resposta, são necessários alguns cuidados, como contato constante com a natureza, pois é dela que retiramos energia para alimentar nosso corpo.

     Se você se afasta, passando muito tempo sem esse contato, sem estar entre arvores, rios, céu aberto, logo você começa a ficar sem energia, fraco, sem disposição, e se isso se prolongar você pode até ficar doente. “Viver de luz” não é panacéia, não é mágica, como alguns parecem acreditar. Há certos princípios que precisam ser seguidos para a coisa funcionar.

     Não sei quanto a experiência da Evelyn, mas eu suo, e suo bastante quando faço exercícios físicos forçados. Porém, o suor não tem um cheiro forte e desagradável como muitas pessoas têm. Acredito que isso seja derivado da desintoxicação do corpo. Talvez a Evelyn tenha dito isto, por apenas praticar atividade física leve. No caso de uma alimentação prânica o corpo passa a ter um desempenho bastante superior à média, portanto, é natural que em atividades leves o corpo trabalhe bem sem transpirar. Mas isso é uma questão de esforço. Se você forçar o corpo o suficiente, ele vai transpirar. Torno a repetir, “Viver de luz” não é mágica.

     Outra diferença fundamental é na sua saúde. Você não pega gripe, nunca, mesmo em contato com pessoas gripadas. Acredito que isso vale para qualquer doença que seja contagiosa. O seu sistema imunológico funciona tão bem, que você fica virtualmente imune a qualquer doença. Azar para a indústria dos remédios, hospitais, farmácias, etc.

     Como você também não ingere um monte de porcarias, quero dizer, de alimentos vendidos em supermercado e tal, você também não se preocupa com muitas doenças que estão diretamente ligadas ao estilo de vida e consumo de produtos prejudiciais ao corpo. Assim, a perspectiva é de uma vida longa e saudável. E não precisa pagar plano de saúde, a não se em casos de acidente. Obviamente, mesmo vivendo de luz, você não está imune a acidentes, embora, no caso de damos físicos, contusões, etc., muito provavelmente seu corpo irá se regenerar muito mais rápido do que as pessoas normais.


3. Como é o seu ciclo de sono ?
É possível ficar semanas sem dormir e ficar bem ?


     Meu ciclo de sono varia entre 4h, 6h e 8h. Depende bastante da rotina diária, e principalmente, creio, do contato com a terra (natureza). Se você estiver em um ambiente bem energizado, ou seja, próximo à natureza, seu corpo sentirá menos necessidade de sono, mas se estiver na cidade, com calçadas de concreto e estradas de asfalto, ou seja, com pouco contato com a terra, seu corpo ficará mais cansado e você sentirá mais necessidade de sono.

     Nunca experimentei ficar uma semana sem dormir. Já fiquei mais de 24 horas sem dormir, quando estava entretido com algum trabalho, e o corpo suportou bem. Mas isso não é sempre. Normalmente eu respeito os “fusos horários” e biorritmo do corpo, dormindo todas as noites. A vantagem da alimentação prânica é que o corpo suporta bem esforços maiores do que o normal, e mesmo quando fica cansado, se recupera também com maior rapidez. Isso também é observado em pessoas que são vegetarianas.


4. E em relação à sensibilidade energética ?
Você se sente mais sensível aos campos energéticos das pessoas ?


     Com CERTEZA. Talvez esse seja o ponto mais marcante do regime prânico. Você fica hiper-sensível às energias das pessoas, coisas e lugares. E atenção, isso nem sempre é algo positivo. Da mesma forma que você percebe com mais facilidade as energias, você também pode ser influenciado muito mais facilmente por elas. Então é preciso estar sempre atento. Felizmente, como seu corpo está muito mais “limpo” e desintoxicado, no caso de algum dano energético, o corpo também se recupera de forma muito mais fácil e rápida.


5. Relativamente a projeção astral, você notou alguma diferença ?

     Sim, bastante. Um corpo mais “leve”, com certeza facilita muito a projeção astral. Não só isso, mas tudo que envolve o psiquismo. Mas “viver de luz” não faz milagre, ajuda, mas não faz tudo sozinho. É preciso praticar, exercitar, estudar, se quiser realmente desenvolver capacidades como viagem astral.


6. Você ainda tem, de vez em quando vontade de comer alguma coisa por motivos emocionais ?

     Sim, eventualmente. Não gosto de dizer que “vivo de luz”, porque não vivo exclusivamente só de ar, luz e água, que é o que entendo por “viver de luz”. Eu como frutas as vezes, sucos de frutas, chás, e eventualmente até balas e chocolates. Tudo o que faço, porém, é por puro e deliberado prazer, nunca me preocupo com a questão de nutrientes. Minha maior preocupação quando como ou bebo alguma coisa é: isso vai prejudicar meu corpo?


7. Você tem alguma explicação do porque a grande maioria das pessoas acaba voltando a comer ? (ouvi dizer que a Evelyn e o Steve voltaram)

     Pelo que sei, a Evelyn começou a alimentar-se com frutas cruas. Sim, tenho uma ótima explicação: PRESSÃO SOCIAL. Talvez você nunca tenha percebido (na verdade, acho que eu mesmo só percebi isso depois que comecei a “viver de luz”), mas é virtualmente impossível você conviver de forma normal, com pessoas “normais”, se você não come.

     O tempo todo, em encontros sociais, reuniões, vida familiar, as pessoas comem. Ninguém fica muito tempo sem, pelo menos, parar para fazer um lanche ou lambiscar alguma coisa. Agora, se você não come, então logo isso fica patente. E o pior disso é que, de uma forma geral, as pessoas não sabem, ou não querem, lidar bem com isso. Algumas pessoas ficam chocadas, outras negam sistematicamente, afirmando que você está mentindo e tal, outras ficam questionando e se assim e se assado e tal.

     De uma forma geral, não comer, causa constrangimento, para outros e para você. Então, muitas vezes, você acaba lambiscando alguma coisa, só para não gerar uma situação chata, ou para não ficarem as pessoas no seu pé perguntando e tal, ou pior, desfiando a natural ladainha “mas isso é impossível, isso não pode ser, você vai ficar doente desse jeito, você vai morrer assim rapaz, todo mundo precisa comer alguma coisa”, etc. etc. etc.
Por isso, meu caro, é que eu disse lá encima, que a parte mais difícil do “viver de luz”, vem depois do processo dos 21 dias.


8. Você tem que fazer algum tipo de sintonização diária para absorver o prana como sungazing ou meditação ou visualização ou o prana flui naturalmente para você por você esperar que seja assim (como diz a Jasmuheen) ?

     No meu caso, atualmente, não há necessidade de fazer nenhuma prática específica de meditação ou algo assim. Porém, é preciso manter algumas rotinas. Contato com a natureza, na forma de caminhadas em parques ou praças, piqueniques, etc. Banhos de sol, que podem ser feitos juntamente com as caminhadas. Meditação ajuda a manter o equilíbrio e sobriedade, mas não tem a ver necessariamente com “absorver energia”. A energia a gente absorve da natureza, o tempo todo. Eu não preciso “esperar que ela flua” ou mentalizar isso, ela simplesmente flui, é automático.


9. Você pode me dizer o que mais lhe marcou no processo de 21 dias, isto é, aquilo que requer maior preparação física, mental, emocional e espiritual ?

     Em matéria de processo dos 21 dias, é difícil definir o que é mais importante, se é que algo é mais importante. O que posso te dizer é que, em hipótese alguma, tente fazer o processo dos 21 dias simplesmente para emagrecer, como já vi algumas pessoas (mulheres) falando. A saúde física é importante.

     Também já ouvi muita gente pensando em fazer o processo dos 21 dias para se curarem de alguma doença. É verdade que, após o processo, tudo no corpo funciona melhor do que antes, e é possível sim curar-se de muitos males. No meu caso, eu curei-me de uma gastrite que me incomodada a uns 10 anos. Porém, nunca foi minha intenção, ao fazer o processo dos 21 dias, curar-me de qualquer coisa.

     O processo é violento, é drástico, então é importante que você esteja com um estado físico bom, do contrário, o seu corpo pode não suportar bem o impacto. Creio que seria muito interessante, um, dois ou três meses antes de fazer o processo, desenvolver uma atividade física regular como correr, jogar bola, nadar. De preferência algo de impacto, só caminhada ajuda, mas corrida é melhor.

     Também, como eu fiz, intuitivamente, alguns meses antes já ir tirando de sua dieta alguns elementos como carne, massas, e doces. Assim, quando você começar o processo de fato, o impacto no corpo será menos violento.


10. Quais foram as preparações que você teve que fazer em termos físico, mental, emocional e espiritual ?

     Em termos físicos, já descrevi acima. Em termos mentais, depois de passar cerca de três meses estudando o assunto, lendo livros e tudo que encontrada na internet, convenci-me que era possível. Apesar de minha total descrença inicial, cheguei à conclusão de que poderia ser algo real.

     Então, para ter certeza, resolvi fazer o processo para ver, em mim mesmo, se tudo aquilo que via nos relatos que encontrei pela internet eram reais. Talvez esta tenha sido minha maior motivação ao fazer o processo dos 21 dias: eu queria saber se era mesmo verdade.

     Emocionalmente falando, estava em um período tranquilo, sem grandes estresses, tudo ia normal. Espiritualmente falando, se queres que eu seja bem franco, quando ouvi falar de “viver de luz” eu estava numa fase da minha vida onde o ceticismo predominava, era, na verdade, quase ateu. Então, minha motivação “espiritual” naquele momento, creio, era virtualmente zero.


11. Você passou para vegetarianismo, depois para veganismo, depois para frutarianismo e por último liquidarianismo antes do processo de 21 dias ?
Na sua opinião isto é algo realmente necessário ?


     Não fiz isso. Termos como veganismo eu só fui conhecer depois, quando passei a me interessar mais por assuntos como dieta saudável, estilo de vida saudável e tal. Até então, tudo isso simplesmente estava fora de minhas áreas de interesse.

     Durante os tres meses de preparação eu retirei a carne (no primeiro mes), depois retirei as massas, como macarrão, lazanha, e em geral (no segundo mes), e no terceiro mes retirei tudo que julgava mais pesado na comida, como batatas e feijão, alimentando-me, basicamante, com saladas. Enquanto ia fazendo isso, ia lendo material da internet, relatos dos outros que já tinham feito o processo, etc.
     Talvez não seja algo realmente necessário fazer essa mudança gradativa, mas como te disse, quando mais “leve” você estiver ao iniciar o processo, menor será o impacto no seu organismo.

     Seria interessante também você considerar a possibilidade de estabelecer uma rotina de jejum. Uma ou duas vezes por semana, passar o dia ingerindo somente líquidos, ou só na parte da manhã, enfim, do jeito que você achar melhor. Assim, quando você cortar completamente a ingestão de alimentos o seu organismo não vai ficar tão assustado, porque ele já está mais ou menos acostumado com a ausência de alimentos.


12. Qual foi o tempo máximo que você já ficou sem absolutamente nada a não ser água ?
Pergunto isto, pois esta é uma “prova” para a pessoa que passou pelo processo de que o que a alimenta é mesmo o prana. Não para provar aos outros, mas para provar a si mesmo.


     Que me lembre, 7 dias, durante o processo. Após o processo eu sempre tomei sucos de frutas, ou água de côco, ou chá. Passei seis meses assim, e durante esses seis meses também mantive uma rotina de correr cerca de 20km a 40km, duas vezes por semana, além de fazer exercícios físicos puxados toda manhã (80 abdominais, barras, etc.). Nunca tive a inteção de viver só de água, minha intenção era verificar se era mesmo possível viver sem ingerir alimentos sólidos.

     Nunca tive interesse em averiguar quantas calorias eu ingeria neste período, mas, dada a atividade física que mantinha, me parece óbvio que não eram somente os sucos de fruta e chás que estavam me alimentando. Provei para mim mesmo tudo o que precisava provar. Você acha que é possível uma pessoa viver de forma normal, mesmo não fazendo exercícios físicos forçados todos os dias, alimentando-se apenas com sucos de frutas ?
Já experimentou passar uma semana apenas ingerindo sucos ?

     Aliás, talvez esta seja uma prática interessante para você, assim você já pode ter uma prévia do que lhe espera na primeira semana do processo dos 21 dias, a “travessia do deserto interior”, quando fica sete dias sem água, e também já prepara seu corpo para um impacto menor.


13. Você perdeu muito peso durante os 21 dias ?
E o seu peso demorou muito para se estabilizar ?


     Sim, perdi muito peso. Não lembro exatamente quanto, isso agora é história, mas foi bastante. Normalmente quem faz o processo dos 21 dias fica com uma feição cadavérica, com os ossos do rosto aparecendo nitidamente. Isso faz parte. Depois de algum tempo recupera-se um pouco do peso, quando você ingere sucos de frutas.

     A Jasmuheen fala que com o tempo o corpo se estabiliza e ganha um pouco mais de peso. Comigo isso não aconteceu bem assim. Mas talvez no meu caso, tenha sido por causa das atividades físicas que eu mantinha. Hoje, cerca de sete anos depois, é que considero que meu corpo tenha realmente estabilizado e ficado com uma aparência mais agradável para os padrões estéticos tradicionais.

     Essa é, inclusive, uma das partes chatas do “viver de luz”. Quem te conhecia antes do processo, e te vê depois, fica achando que você está doente e vai morrer a qualquer momento. No meu local de trabalho, lembro-me, tinha gente achando que eu estava com AIDS. Isso com certeza não ajuda muito.

     Lembremos que pensamento é energia. O simples fato de as pessoas pensarem isso a seu respeito, te prejudica. Lembremos também que depois do processo ficamos mais sensíveis a todo tipo de energia, então o dano pela energia mental negativo é em dobro. Esse tipo de pensamento/energía é apenas mais uma coisa com que temos lidar após o processo.


14. Eu não tenho nenhum problema a nível social (pais, irmaos, namorada, amigos) e a nível mental já estou preparado. Excluindo a parte social e mental, você tem alguma(s) recomendação(ões) importante(s) para alguém que queira “viver de luz” ?

     Como está o seu físico ?
     Seria interessante fazer um exame completo antes de iniciar o processo. Você pode ter algum problema de saúde que ainda não sabe, e isso pode atrapalhar na hora de atravessar o “deserto”.

     Se você tem mesmo essa certeza de que é isto que você quer, então vai fundo. Desejo toda sorte para você. O caminho não será fácil, normalmente não é, mas não é impossível. E se você conseguir chegar no final, e muitos já conseguiram, tenho certeza que não se arrependerá.

     Se não conseguir, não se acanhe, não há nada de errado nisso. Você pode tentar novamente em outro momento, quando seu corpo estiver mais adaptado a uma dieta mais sutil (vegetariana, crudívora, etc.), lembre do texto que escrevi, sobre a adaptação celular do corpo.

     Não pense a coisa no sentido de tudo ou nada ok. Muitos falharam no caminho do “viver de luz” por causa disso. Apenas deixe fluir, SINTA seu corpo, mantenha-se conectado com ele, isso é muito importante. O seu corpo te dirá se você está no caminho certo, ou quando deve começar ou parar qualquer prática.

     Aprenda a ouvir seu corpo e ele será o teu mestre. Seu corpo é parte importante de você, então trate-o com carinho, respeito e consideração; trate-o como um parceiro, não apenas como algo a ser usado. As vezes nosso corpo é arredio, meio selvagem, então precisa ser domado, adestrado. Nestas horas é preciso pulso firme.

     Mas as vezes suas reivindicações são reais e necessárias, e se você as ignora sofrerá as consequencias. Como diferenciar uma situação da outra, só a prática é que pode te ensinar. Observe as reações do seu corpo sempre. Não se deixe induzir por suas vontades sempre, mas sempre ouça o que ele tem a dizer, e então tente chegar a algum acordo com ele. Se conseguir isso, tenho certeza que você será bem sucedido nessa empreitada.


15. Bom, estas são algumas curiosidades que tenho. Você tem mais alguma coisa a acrescentar ?

     Espero ter esclarecido algumas das suas dúvidas. Se você ainda não leu, eu recomendo a leitura de: “Viver de luz”, de Jasmuheen, e “Jejum curativo”, de Mário Sanches. E lembre-se, viver de luz não é só maravilhas não. Como qualquer regime alimentar, tem seus pontos positivos, e também alguns pontos negativos. A hipersensibilidade que você desenvolve, pode tornar-se algo bastante complicado se você trabalha com contato constante com grande público, como no caso de ser professor, atendente de balcão, de loja, ou qualquer outra atividade parecida.

     A questão do não comer também complica bastante o lado social.
     Pizza com os amigos ? Não rola.
     Festa de aniversário ? Vai ficar sem comer bolo ? Casamento também.
     Churrasquinho no final de semana com os amigos ? Você vai ? E não vai comer nada ? Acha que as pessoas não vão comentar ?
     Não vão estranhar ?
     Workshop ? Seminário ? E a paradinha para o cafezinho ?
     Passeio final de semana ? Parada na lanchonete para fazer um lanche. Todos comem, menos você !
     E por aí vai.
     Viver de luz traz muitas coisas boas, muitas mesmo. Mas também traz alguma complicação. É preciso estar ciente disso, e ter jogo de cintura para lidar com isso.

     Pessoalmente falando, não tenho interesse em iniciar ninguém nesse processo. Pelo que vivi e experimentei até aqui, ficou claro para mim que “viver de luz” é para poucos, muito poucos. Não que a maioria das pessoas não seja capaz, pois acredito que todos os que querem de verdade, podem chegar lá, mas porque são poucos os que estão dispostos a trilhar um caminho tão difícil. E como se não bastasse a dificuldade do processo dos 21 dias, ainda há a questão dos apegos.

     Você não vai sentir falta das gostosuas da comida ? do sabor do chocolate ? de um sorvete ? de uma cervejinha gelada ?
     Enfim. Viver só com água, ou mesmo ingerindo somente sucos de frutas, pode tornar-se um tanto tedioso para muitas pessoas.

     Não pretendo te desanimar com isso, apenas te prevenir, ok ?

     O fato, é que as pessoas GOSTAM de comer, independente de elas precisarem disso para viver ou não, as pessoas QUEREM comer. São poucos os que estão prontos para abrir mão dos prazeres da comida. Só estou te passando essas informações porque você aparenta estar realmente interessado no tema, porque minha postura atual é simplesmente não falar sobre isso com ninguém, inclusive, não deixar ninguém saber que “vivo de luz”. Cansei de ser visto como um marciano, ou como um lunático, ou como um mentiroso. As vezes, é melhor o silêncio. A vida, nestes últimos sete anos, me mostrou que é melhor assim: no que se refere a viver de luz, ser anônimo.

     É difícil encontrar essas pessoas por aí, que “vivem de luz”. Talvez porque, como eu aprendi, a duras penas, acaba não sendo algo muito positivo as outras pessoas, de uma forma geral, saberem que você vive de luz. Isso acaba gerando uma série de inconvenientes, porque as pessoas “normais” tem muita dificuldade em aceitar essa possibilidade. Daí os respiratorianos de uma forma geral prezarem pelo silêncio e invisibilidade.


FIM

Avatar do Usuário
rickadm
prana adm
 
Mensagens: 224
Registrado: sábado dez 17, 2011 9:20 am
Localização: Portugal

Re: Conversa com um Respiratoriano

Mensagempor sbrlivecom » segunda jul 30, 2012 1:59 am

queria fazer um adendo.
sobre a sensibilidade de pessoas negativas, existe uma coisa muito importante que pode ajudar.
se chama o poder da oração.
a oração atinge diversos níveis de energia.
Recomendo ver no youtube uma palestra do trigueirinho.

Vale a pena ver e se proteger.
Avatar do Usuário
sbrlivecom
Participação: I
Participação: I
 
Mensagens: 1
Registrado: quarta mar 14, 2012 3:05 pm

Re: Conversa com um Respiratoriano

Mensagempor Jacarishe » terça jul 31, 2012 7:01 pm

Olá sbrlivecom,

Você sabe qual é o endereço do video no Youtube ?

Até Mais

sbrlivecom Escreveu:queria fazer um adendo.
sobre a sensibilidade de pessoas negativas, existe uma coisa muito importante que pode ajudar.
se chama o poder da oração.
a oração atinge diversos níveis de energia.
Recomendo ver no youtube uma palestra do trigueirinho.

Vale a pena ver e se proteger.
A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original. (Albert Einstein)
Avatar do Usuário
Jacarishe
Participação: CC
Participação: CC
 
Mensagens: 226
Registrado: domingo dez 18, 2011 8:53 pm

Re: Conversa com um Respiratoriano

Mensagempor Espirito_eterno » quarta ago 01, 2012 4:48 pm

Deve ser esse
Algumas pessoas escolhem aprender devagar, outras em curto tempo, mas todos já sabem, estão aprendendo e saberão.
Avatar do Usuário
Espirito_eterno
Participação: CC
Participação: CC
 
Mensagens: 278
Registrado: domingo fev 12, 2012 5:52 pm
Localização: Existência

Re: Conversa com um Respiratoriano

Mensagempor Jacarishe » sexta ago 03, 2012 11:11 pm

Olá Espirito Eterno,

Hum, eu nunca havia visto a cara do trigueirinho. Tinha ouvido falar dele e da comunidade que ele tem no Brasil (Figueira), mas nunca tinha visto e nem ouvido a voz dele. Bastava procurar no youtube, mas eu nunaca havia procurado. Obrigado.

Até Mais
A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original. (Albert Einstein)
Avatar do Usuário
Jacarishe
Participação: CC
Participação: CC
 
Mensagens: 226
Registrado: domingo dez 18, 2011 8:53 pm


Voltar para TEXTOS, ARTIGOS e ENTREVISTAS

Quem está ligado:

Usuários vendo este Fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitantes

cron