Autótrofos: Nova espécie de humanos que não bebem ou comem

Lista de Textos relacionados ao Respiratorianismo ou Sungazing ou Jejuns ou Frutarianismo ou Liquidarianismo

Autótrofos: Nova espécie de humanos que não bebem ou comem

Mensagempor Jacarishe » domingo jan 08, 2012 11:53 pm



Não se descarta a possibilidade que eles irão nos substituir em um novo estágio de evolução

Pessoas de todo o mundo estão atacando supermercados e lojas de mercearias no Natal e no Ano Novo. Há um pequeno grupo de pessoas, entretanto, que nem pensam em comer nada no Natal. De fato, eles não pensam sobre comida em geral. Desta maneira, as pessoas chamam-nas de autótrofos. – eles não comem. O termo designa um organismo que produz sua própria comida. Autótrofos podem ficar em greve de fome por anos e até mesmo décadas.

Irina Novozhilova, presidente do centro de proteção dos direitos animais, expressou sua opinião sobre indivíduos fenomenais, que podem viver sem comida e água.

"A idéia de dispensar a comida, como vemos, apareceu há um tempo atrás. Filósofos Russos, particularmente Vernadsky, pensavam sobre a possibilidade de um ser humano viver por algo não-material. Vernadsky estava certo que o homem é uma criatura energética que pode se nutrir da energia do espaço. Algumas pessoas podem provar isto hoje, que é possível viver uma vida normal sem comida física.

"Todos os seres vivos de nosso planeta podem ser divididos em duas categorias – autótrofos e heterótrofos. A maioria das plantas constituem-se da primeira categoria – elas recebem energia de substâncias não-orgânicas – luz do sol ou ar – e os processa durante a fotossíntese. Humanos e animais fazem parte da segunda categoria: eles nutrem-se através de outros seres vivos. Então, as pessoas, que podem viver da força solar e especial, estão próximos das plantas que os outros humanos. Há um grupo de autótrofos em Moscou. Eles se reúnem no Museu Konstantin Vasiliev, onde eles compartilham suas experiências com outros. Se uma mulher amamenta sua criança até seus sete anos de idade, por exemplo, a criança será capaz de se tornar uma autótrofa já com oito – com simplicidade e sem sofrimento. A mulher nem bebe ou come, mas ela tem leite suficiente para alimentar o bebê. Há algumas mulheres destas em Moscou. Eu freqüentemente interajo com estas pessoas, que rejeita completamente a comida. Primeiramente elas se tornam vegans – em outras palavras, elas excluem todos os produtos de origem animal de seu menu. Depôs disso elas gradualmente eliminam os alimentos vegetais também. Quando as pessoas param de comer alimento físico, elas também param de consumir qualquer tipo de líquido. Elas não bebem nada.

"Eu não poderia dizer que alimentação escassa exerça uma influência negativa no estado de saúde. Eles são pessoas tão vigorosas e cheias de alegria. Porém, eu gostaria de dizer e alerter as pessoas que é impossível desistir de beber água e alimentar-se de comida em um instante. Isto deve ser feito lentamente, passo a passo, com jejuns temporários a curto-prazo. Uma reação letal pode ser inevitável se feito de outra maneira. Uma pessoa poderia se matar de inanição ou pelas suas próprias toxinas. O Yogue Indiano de 70 anos de idade Pralad Djani é um dos mais renomados autótrofos contemporâneos. Este homem não tem comido ou bebido algo por 62 anos, desde os seus seis anos de idade. Doutores indianos examinaram e o testaram: eles colocaram o homem em uma sala especial, abasteceram a sala com câmeras de vigilância e selaram o banheiro. Assim como ele se apresentava, o corpo de Pralad Djani estava funcionando absolutamente normal. O corpo estava produzindo urina, e este estava sendo absorvida pela bexiga urinária. O Yogui afirmou que ele estava recebendo água do ar. Ele também disse que há um minúsculo buraco no palato de onde gotas de água “divina” penetrava em sua boca.

"O nome mais famoso de autótrofo na Rússia é Zinaida Baranova. A senhora idosa da cidade de Krasnodar tem 67 anos de idade. Ela foi se aproximando desta nova existência lentamente. Primeiramente ela cortou a carne, então ela excluiu os vegerais. Ela está vivendo sem comida e água já há 4 anos e meio. Cientistas do Instituto de Bauman examinaram seu organismo e ficaram muito surpresos ao descobrir que a idade biológica da mulher correspondia aos seus 20 anos. O Professor Spiridonov chegou à conclusão de que a aposentada foi uma senhora com saúde perfeita; todos os seus sistemas e órgãos, exceto o estômago, estavam funcionando normalmente. Além disso, ela é uma pessoa muito energética e explosiva. Ela se livrou de todas as doenças, até mesmo as crônicas. Ela disse, no entanto, que para ela foi um tanto difícil a se adaptar neste novo estilo de vida. Ela sofreu cólicas, exaustão, boca seca, etc. Houve até momentos que ela pensava que estava morrendo. A saúde da mulher melhorou em um mês e meio.

"Os médicos dizem que os autótrofos pertencem fundamentalmente a um novo tipo de seres humanos auto-suficientes. Não se descarta a possibilidade que eles irão nos substituir em um novo estágio de evolução. A ciência moderna já confirmou a habilidade de um ser humano em se manter por si mesmo. Os estudiosos da dietética dizem recentemente que a vitamina B12 foi naturalmente encontrada somente em alimentos animais. Portanto era suposto que Vegans morreriam, desde que eles não recebem esta vitamina. Porém, os médicos descobriram que a concentração de vitamina B12 estava boa em vegans. A situação tornou-se clara, quando os cientistas descobriram o processo de síntese nos intestinos. Ficou conhecido que os seres humanos podem viver com sua própria microflora. Médicos já descobriram que os intestinos humanos produzem microorganismos que podem sintetizar aminoácidos.”


Avatar do Usuário
Jacarishe
Participação: CC
Participação: CC
 
Mensagens: 226
Registrado: domingo dez 18, 2011 8:53 pm

Re: Autótrofos: Nova espécie de humanos que não bebem ou com

Mensagempor alemmarinho » quinta nov 22, 2012 11:37 am

Muito bom.

Tudo esta bem claro, o problema não é mais entender que isto seja possível, mas reprogramar o corpo e mente a qual por milênios alimentou esta ideia coletiva a ponto de impregnar esta informação no DNA de cada individuo, assim a reprogramação ao longo do tempo tornará tudo possível, agora a mente do individuo é o ponto crucial, pois no fundo é ela que gera e mantém a REALIDADE criada e mantida pelos sistemas de crenças de que algo seja impossível.


Valeu

Jacarishe


Harmonia e luz. :sol:
Viver de luz é o despertar de uma nova realidade, quebrando paradigmas da mente, da emoção e do fisico.
Avatar do Usuário
alemmarinho
Participação: CL
Participação: CL
 
Mensagens: 183
Registrado: quarta jul 25, 2012 12:22 pm
Localização: Planeta Terra

Re: Autótrofos: Nova espécie de humanos que não bebem ou com

Mensagempor Jacarishe » quinta nov 22, 2012 2:33 pm

Olá Alemmarinho !!!

Eu gosto muito de ler o que você escreve.
Sinto claramente que você não deixa ninguém entrar no mundo da fantasia.
Você consegue trazer sempre a pessoa de volta para a realidade, para os factos comprovados por você mesmo.
Esta é a diferença entre opinião e conhecimento.
Obrigado por compartilhar a sua experiência e o seu conhecimento.
Parabéns amigo.

Até Mais
A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original. (Albert Einstein)
Avatar do Usuário
Jacarishe
Participação: CC
Participação: CC
 
Mensagens: 226
Registrado: domingo dez 18, 2011 8:53 pm

Re: Autótrofos: Nova espécie de humanos que não bebem ou com

Mensagempor alemmarinho » sexta nov 23, 2012 1:48 pm

Olá!!

Jacarishe


Sim, apenas manifesto o que realmente pude experienciar. E esta ficando bem evidente para mim. Ser Respiratoriano ou outro estilo qualquer de obtenção de energia tem-se que tornar um hábito. Habito a ser vivido integralmente. Acabei de ver uma entrevista com o OBEROM que deixa bem claro onde o mental associado ao EGO vai deixa-lo no meio termo. Ou seja, ele fez várias palestras sobre a possibilidade da não injestão de elementos fisicos, porém ele mesmo não o faz 100%, pois para interagir com o meio acaba tendo que comer socialmente.
Vide: http://www.youtube.com/watch?v=EtKlbw_JaYM

Deixando bem claro que interagir com o meio exige um grande jogo de cintura pars realmente viver plenamente este novo hábito.

Até logo

Harmonia e Luz. :sol:

Jacarishe Escreveu:Olá Alemmarinho !!!

Eu gosto muito de ler o que você escreve.
Sinto claramente que você não deixa ninguém entrar no mundo da fantasia.
Você consegue trazer sempre a pessoa de volta para a realidade, para os factos comprovados por você mesmo.
Esta é a diferença entre opinião e conhecimento.
Obrigado por compartilhar a sua experiência e o seu conhecimento.
Parabéns amigo.

Até Mais
Viver de luz é o despertar de uma nova realidade, quebrando paradigmas da mente, da emoção e do fisico.
Avatar do Usuário
alemmarinho
Participação: CL
Participação: CL
 
Mensagens: 183
Registrado: quarta jul 25, 2012 12:22 pm
Localização: Planeta Terra

Re: Autótrofos: Nova espécie de humanos que não bebem ou com

Mensagempor Zame » domingo nov 25, 2012 10:37 pm

Olá tchurma!

Muito legal este papo! Como estou no "antes" da experiência, fico muito cuidadosa de expressar qualquer opinião sobre o depois mas, ainda assim, afirmo que me sinto muito compelida a concordar com esta frase de alemmarinho de que "Ser Respiratoriano ou outro estilo qualquer de obtenção de energia tem-se que tornar um hábito. Habito a ser vivido integralmente." Noto o mesmo atualmente em relação à mudança que fiz para o crudivorismo. Creio que é preciso firmeza de intenção para se experimentar algo "difícil" em toda a sua extensão, explorando os seus limites. Minha pergunta que não quer calar é: como saber se a escolha de comer algo "fora do que me propus" é uma questão de necessidade, ou cair na tentação (isto é, uma recaída na dependência), ou flexibilidade, considerando-se o contexto social e relacional, ou puro uso assumido da minha liberdade de escolha?
Bem, não espero que esta resposta fique clara agora. Nada como passar pela experiência!

Abs

:isso_ai:
Se limpasem as portas da percepção, tudo apareceria para o homem como é: infinito. William Blake
Avatar do Usuário
Zame
Participação: LX
Participação: LX
 
Mensagens: 77
Registrado: sexta Oct 26, 2012 2:38 pm
Localização: São Paulo - SP - BR

Re: Autótrofos: Nova espécie de humanos que não bebem ou com

Mensagempor Espirito_eterno » segunda nov 26, 2012 1:49 am

Olá Zame!

Quanto a ser necessidade ou cair na tentação é fácil, se a comida tiver condimentos/temperos/molhos e/ou não for crua, fresca e natural é cair na tentação. Agora quanto a flexibilidade social é mais difícil, você deve estabelecer o limite. Eu creio que precisamos entender que esse estilo de vida também é abdicação de algumas coisas, se não em primeiro lugar não escolheríamos parar de comer. E se "evoluímos/refinamos" nossos contatos sociais isso é bom, não devemos nos lamentar por isso, não devemos achar que estamos sendo inflexíveis por não aceitar comer ou recusar, mesmo se for saudável o alimento, pois penso que ninguém aqui iria se achar inflexível por não aceitar usar alguma droga como Crack, Ecstasy, etc, para continuar a amizade com algumas pessoas. A mesma coisa com comida. Já em relação ao seu puro uso assumido de liberdade eu acho que só você pode saber o que é que desejas nesse sentido, entretanto acho que se em algum momento nós queremos comer é porque falta algo interno que queremos substituir/sentir com o gosto, mas o vazio continua lá, pois isso não substitui nossa felicidade, vide Oberom.

Até mais.
Algumas pessoas escolhem aprender devagar, outras em curto tempo, mas todos já sabem, estão aprendendo e saberão.
Avatar do Usuário
Espirito_eterno
Participação: CC
Participação: CC
 
Mensagens: 278
Registrado: domingo fev 12, 2012 5:52 pm
Localização: Existência

Re: Autótrofos: Nova espécie de humanos que não bebem ou com

Mensagempor alemmarinho » segunda nov 26, 2012 10:58 am

Olá!!!

Zame / Espirito eterno

Brilhante observação. O que tenho descoberto é que a coisa é psicossomático. Ou seja, terá momentos que a quimica de seu corpo irá te gerar sensações de busca de compensação, então nesta hora sua mente poderá interpretar como fraqueza ou necessidade de algo. Em outros momentos você passará por situações sociais onde sua visão, seu olfato e suas memórias serão induzidas a querer matar saudade emocionais,na qual estão ligadas ao alimento fisico. E ai esta toda a questão, ao comermos não o fazemos somente por necessidades que acreditamos ser fisicológica, mas por questões de acetiação e muitas vezes auto-aceitação. Faça a seguinte observação. Quando alguém chega num grupo de pessoas onde elas estão fumando e bebendo, esta pessoa será convidade a fazer o mesmo. Agora responda-me:: será que por necessidade fisica ou apenas por um fator de integração e aceitação???

Percebeu, como a mente é o ponto chave, tanto no que ela acredita para justificar seus hábitos de alimentação, quanto na aceitação social. Agora o segredo será explorar isto em si e realmente trabalhar o revés diantes das situaçõs. Digo por exepriencia antiga, pois nunca bebi ou fumei, mas sempre quando estava nestes grupos eles impeliam para que o fizesse, então como nunca achei graça mostrava meu ponto de vista e passavam a me aceitar como eu era, e assim bebia um suco de fruta e continuava enturmado. Este é o segredo quebrar qualquer paradigma que possa alienar sua mente e criar conflito interno. E a base de tudo isto será sempre o MEDO e o EGO, que estão dentro de você te seduzindo e querendo te tirar do ponto de equilibrio. Encontre a Harmonia e desvendará o segredo, agora se ceder aos caprichos psicossomáticos nunca encontrará o caminho.

Harmonia e Luz. :sol:

Zame Escreveu:Olá tchurma!

Muito legal este papo! Como estou no "antes" da experiência, fico muito cuidadosa de expressar qualquer opinião sobre o depois mas, ainda assim, afirmo que me sinto muito compelida a concordar com esta frase de alemmarinho de que "Ser Respiratoriano ou outro estilo qualquer de obtenção de energia tem-se que tornar um hábito. Habito a ser vivido integralmente." Noto o mesmo atualmente em relação à mudança que fiz para o crudivorismo. Creio que é preciso firmeza de intenção para se experimentar algo "difícil" em toda a sua extensão, explorando os seus limites. Minha pergunta que não quer calar é: como saber se a escolha de comer algo "fora do que me propus" é uma questão de necessidade, ou cair na tentação (isto é, uma recaída na dependência), ou flexibilidade, considerando-se o contexto social e relacional, ou puro uso assumido da minha liberdade de escolha?
Bem, não espero que esta resposta fique clara agora. Nada como passar pela experiência!

Abs

:isso_ai:
Viver de luz é o despertar de uma nova realidade, quebrando paradigmas da mente, da emoção e do fisico.
Avatar do Usuário
alemmarinho
Participação: CL
Participação: CL
 
Mensagens: 183
Registrado: quarta jul 25, 2012 12:22 pm
Localização: Planeta Terra


Voltar para TEXTOS, ARTIGOS e ENTREVISTAS

Quem está ligado:

Usuários vendo este Fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitantes